Feliz ano novo!
Como transformar resoluções de ano novo em realizações


Por Yuri Machado


Leia também


O Ano Novo começou! Pelo mundo a fora a virada do ano é bastante comemorada. No Brasil, a tradição em relação aos festejos é levada bastante à sério. A concorrida Festa em Copacabana —  que atrai moradores e visitantes — reúne milhões de pessoas e já ficou mundialmente conhecida.

As horas que antecedem a entrada em um novo ciclo (as horas que sucedem também) marcam inequivocamente um período de reflexão, desejo de mudança e planejamento de ações para um futuro desejado.

Você já parou para refletir à respeito daquilo que deseja alcançar no ano que se inicia? Já elaborou suas estratégias para transformar as resoluções de ano novo em metas bem formuladas e alinhadas com seus valores? Esses são pré-requisitos fundamentais para o sucesso e a realização pessoal. É o grande diferencial das pessoas bem sucedidas.

Diversas pesquisas apontam para o fato de que pessoas que transformam seus desejos e resoluções em metas, que observam os critérios para formulação, que escrevem sobre as metas (colocam no papel) e cujas metas estejam alinhadas com valores pessoais aumentam significativamente a chance de sucesso.

Diferente das metas bem formuladas, as resoluções de ano novo — embora representem um simbolismo que deve ser respeitado — apresentam algumas fragilidades que reduzem  drasticamente a chance de concretização.

As resoluções, via de regra, não envolvem grande comprometimento, não são colocadas no papel (é o famoso da boca pra fora), se assemelham às tradicionais simpatias e comportamento supersticioso e, principalmente não são formuladas de maneira adequada.

Antes de tudo, você precisa identificar seus principais valores, pois eles são fundamentais para compreender o que é importante para você, representam os pilares na construção de suas metas. Os valores permeiam todo seu comportamento e seu estado emocional e devem ser coerentes com suas metas para gerar a motivação e o compromisso para a realização.

Os valores podem ser identificados com base na elaboração de uma hierarquia, isto é, faça uma lista com as 10 coisas que você mais valoriza na vida. Outra possibilidade é, a partir de uma lista prévia de valores, selecionar 10 e depois identificar os 3 mais importantes.

Eu tenho um amigo que estabeleceu como meta "ganhar dinheiro" e para alcançar a meta começou a investir em ações (influenciado por amigos e notícias sobre valorização de "papéis" na bolsa de valores).

Um exame dos valores desse meu amigo conservador provavelmente apresentaria o tema segurança, no topo da hierarquia e evitaria que fosse negligenciado. Resumo da ópera: o mercado entrou em crise e as ações começaram a se desvalorizar e a pessoa teve que voltar para a caderneta de poupança (aplicação mais conservadora e alinhada com o valor segurança), após  enorme prejuízo.

Outra sugestão interessante consiste em realizar um inventário de suas forças pessoais (pontos fortes, talentos, habilidades e virtudes), pois qualquer meta que esteja em dissonância com suas forças exigirá um esforço muito maior, gerando dispêndio de energia e sensação de frustração. As forças são os tijolos na construção das suas metas.

O alcance das metas também depende do sistema de crenças. O papel central das crenças — e o poder que exercem sobre nós — pode ser melhor compreendido pela própria denominação que elas receberam: "profecias auto-realizáveis". Como na frase atribuída à Henry Ford: "Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo." São as crenças que nos dão permissão para agir e fazer acontecer ou nos limitar e produzir desamparo. Dessa forma, o que nos potencializa ou nos limita é o nosso sistema de crenças.

Nesse sentido, mencionamos 3 Chaves para realização: É possível alcançar? Você é capaz? Você merece? Se você respondeu negativamente a uma das 3 perguntas, sua meta pode estar seriamente comprometida. Em relação ao merecimento, algumas pessoas sofrem daquilo que costumo chamar de "síndrome do caminhão pequeno", ou seja, diante de uma meta importante, o pensamento automático que vem à cabeça é: Isso é muita areia para o meu caminhão! Portanto, muita atenção em relação às suas crenças.

A partir de agora, você já pode escolher alguma área de sua vida (carreira/negócios, intelectual, emocional, espiritual, física/saúde , relacionamento íntimo, social, família e lazer) e estabelecer as suas metas. Essa ferramenta, que utilizo com freqüência no processo de Coaching, é denominada "Roda da Vida".

Vale reprisar: as  metas precisam estar alinhadas a seus valores e em conformidade com suas forças pessoais e suas crenças. Desse modo, você irá vislumbrar seus objetivos com muito mais clareza, sentir que eles "batem" com quem você é, e terá um diálogo interno incentivador. Dessa forma, você produzirá mais emoções positivas, que por sua vez, gerarão mais flexibilidade e abertura cognitiva, contribuindo para o aumento da sua eficácia pessoal.

Finalmente, qualquer que seja sua meta ela deve ser E.S.P.E.R.T.A (veja mais Dicas no Quadro abaixo), isto é:

Específica - O que, quanto e quando exatamente
Sistêmica - Quais as consequências de alcançar a meta e o que ela influencia
Positiva - Aquilo que você quer
Evidência - Como você sabe que está chegando lá
Recursos - De quais recursos você dispõe
Tamanho - Adequação da meta
Alternativas - Plano de contingências

Agora mãos à obra. Com todo esse conhecimento e dispondo das ferramentas necessárias, você pode construir metas alinhadas com seus valores e crenças e que sejam realmente atraentes e mobilizadoras e cujo sucesso irá contribuir para a concretização de outras, produzindo uma espiral ascendente de emoções positivas. Além disso você vai, finalmente escapar daquelas famosas, porém inúteis "resoluções de ano novo", pois a partir desse momento você tem as ferramentas necessárias para fazer as suas metas acontecerem.

 

Dicas para Metas bem formuladas

    1. Positivo: O que você quer?
    2. Evidência: Como você saberá se está tendo ou obteve sucesso?
    3. Pontos específicos: Quando, onde e com quem?
    4. Recursos: De que recursos você dispõe?
    5. Controle: Você pode iniciar e manter esse resultado?
    6. Ecologia: Quais são as conseqüências maiores?
    7. Identidade: Este resultado tem a ver com quem você é?
    8. Como seus resultados se encaixam?
    9. Plano de ação: O que fazer a seguir
    10. Aproveite a jornada

 

Desejo a você um excelente ano, repleto de emoções positiva, saúde, sucesso e grandes realizações.

 



Este texto pode ser reproduzido sem finalidade comercial, sob as seguintes condições:
- Identificar claramente o nome do autor.
- Criar link para a url desta página ou informar a url por extenso.
- Comunicar o uso enviando e-mail para edwin.karrer@sobrepsicologia.com.br com informações de data e endereço (ou outra especificação) da publicação.


Gostou desta página?

Então acesse abaixo e
compatilhe com seus amigos
onde você desejar
 

Os comentários aqui no site são feitos via Facebook, por isso você precisa estar logado lá se quiser participar. Certifique-se de que seus comentários não desrespeitem as regras de conduta e postagem contidas em nossos Termos e condições de serviço. Os comentários são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.
 

Artigos Vídeos Psicoterapia Orientação Profissional Workshops Contatos