Psicologia Positiva
Uma abordagem voltada para os aspectos saudáveis do ser humano


Por Yuri Machado


Leia também


Ao longo dos últimos anos a psicologia tem se dedicado quase que exclusivamente ao estudo das doenças, o que ajuda a explicar a busca incessante pelo que há de errado com as pessoas e que tem norteado a pesquisa e a prática clínica. Vale ressaltar que desde o final da segunda guerra mundial a ênfase da psicologia recai sobre o "lado negativo" das pessoas.

Como forma de compreender esse contexto, podemos recorrer aos desdobramentos da guerra, que exigiram esforços para aliviar o sofrimento humano. Nesse sentido, os subsídios e investimentos foram direcionados para o tratamento e a cura das doenças.

Entretanto a definição de saúde presente no preâmbulo da constituição da organização mundial da saúde (O.M.S.) é bem mais abrangente e positiva: Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas ausência de doença.

A ênfase demasiada na doença produziu por um lado um sistema universal de classificação e diagnóstico de transtornos mentais (DSM-IV) e uma terminologia comum, além de desenvolver tratamento farmacológico e terapêutico, auxiliando no cumprimento de uma das principais missões da psicologia: aliviar o sofrimento das pessoas. Por outro lado, duas outras missões: identificar e cultivar talentos e contribuir para que as pessoas tenham uma vida significativa foram negligenciadas.

É nesse contexto em que prevalece um desequilíbrio na relação bem-estar/doença que surge a Psicologia Positiva, enfoque científico e aplicado da descoberta das qualidades das pessoas e da promoção de seu funcionamento positivo.

Em 1998, Martin Seligman (Universidade da Pensilvânia) que acabara de ser eleito, com expressiva votação, presidente da American Psychological Assossiation (A.P.A.) sugere um tema que mobilize os profissionais psicólogos. Assim, diversos psicólogos influenciados pelas idéias de Seligman propõem uma abordagem voltada para os aspectos saudáveis do ser humano.

A psicologia positiva parte da premissa fundamental de que as pessoas não querem apenas atenuar suas fraquezas, muito mais do que isso elas querem identificar suas forças e virtudes e investir em uma vida com significado e propósito.

Durante o início do percurso, os pesquisadores perceberam a necessidade de um sistema de classificação de forças pessoais. Também conhecido como manual de sanidades, o livro "Character Strenghts and Virtues: A handbook and classification", elaborado por Christopher Peterson e colaboradores, teve por objetivo apresentar seis virtudes e vinte e quatro forças pessoais praticamente universais.

A psicologia positiva aposta na identificação das forças pessoais e virtudes humanas, utilizando-as a serviço de atividades significativas para a promoção de uma vida mais feliz e mais produtiva.

Atualmente, já se começa a formar um consenso no sentido de reconhecer que a promoção de um estado mental positivo, que contribua para que a vida se torne mais prazerosa e mais gratificante, é tão importante quanto a visão já consagrada de atuação da psicologia tradicional para atenuar o sofrimento e curar a doença.

Essa abordagem recente e promissora representa uma mudança de paradigma para a psicologia. Apresentando conceitos fundamentais como emoções positivas, bem-estar, felicidade, resiliência e flow começa a ocupar um espaço cada vez maior. A psicologia positiva se apresenta como a psicologia do novo milênio e quer conquistar você. Para isso tem uma meta audaciosa: ajudar você a florescer!

 



Este texto pode ser reproduzido sem finalidade comercial, sob as seguintes condições:
- Identificar claramente o nome do autor.
- Criar link para a url desta página ou informar a url por extenso.
- Comunicar o uso enviando e-mail para edwin.karrer@sobrepsicologia.com.br com informações de data e endereço (ou outra especificação) da publicação.


Gostou desta página?

Então acesse abaixo e
compatilhe com seus amigos
onde você desejar
 

Os comentários aqui no site são feitos via Facebook, por isso você precisa estar logado lá se quiser participar. Certifique-se de que seus comentários não desrespeitem as regras de conduta e postagem contidas em nossos Termos e condições de serviço. Os comentários são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores.
 

Artigos Vídeos Psicoterapia Orientação Profissional Workshops Contatos